Como emagrecer – Guia completo sobre o emagrecimento

0
12114

Como sabemos, muitas vezes a dificuldade principal não está em emagrecer, mas sim em manter-se magro. Após alcançar o objetivo primordial de perder todo o peso extra, tendemos a desleixar-nos e, quando nos apercebemos, já recuperámos uma boa parte daquilo de que nos livrámos. Neste artigo, vamos dizer-lhe como deve proceder para conseguir manter os resultados que tanto orgulho lhe deram.

O funcionamento dos intestinos é importante

Através do funcionamento intestinal, o organismo livra-se de todas as toxinas e produtos indesejados que ingeriu. Deste modo, é extremamente importante manter um funcionamento regularizado do mesmo. Pode ajudá-lo através da ingestão frequente de fibra. A fibra está presente em cereais, na fruta, no pão integral e em alguns legumes. Além de beneficiar o seu intestino, a fibra vai permitir que se sinta saciado mais rapidamente, ajudando-o a controlar a ingestão calórica.

como-emagrecer

Mantenha um estilo de vida ativo

Um dos primeiros passos para o sucesso de um processo de emagrecimento e posterior manutenção do peso é a mudança dos hábitos de vida. Pessoas que se mexam menos são mais propensas a ganhar peso. Assim, sabe que só lhe será possível emagrecer se, diariamente, eliminar todas as calorias que consumiu, e ainda mais algumas, que advirão da queima de gordura corporal. Não é preciso ir todos os dias ao ginásio para se enquadrar neste estilo de vida mais mexido. Basta alterar pequenos gestos, como passar a subir as escadas em vez do elevador, ou até mesmo passar a ir a pé para o trabalho. Uma caminhada de 20 minutos ao fim do dia também pode ajudar. Mas lembre-se: para otimizar o processo, convirá fazer, pelo menos 3 vezes por semana, alguma atividade física com mais alguma intensidade, como natação, bicicleta ou corrida.

Não sucumba logo à vontade de comer, mas evite estar longos intervalos sem ingerir

Se comeu há bastante pouco tempo, mas de repente lhe deu uma vontade de petiscar, não corra para a despensa. Tente distrair o seu cérebro com outras atividades. Tomar banho ou telefonar a alguém podem ser boas alternativas. Em regra, trata-se apenas de um capricho cerebral, e a vontade vai passar.
Mas desengane-se: não convém passar longos intervalos sem ingerir comida. Tudo porque, se o fizer, vai ter vontade de devorar tudo o que puder na próxima refeição, para armazenar para outro período longo. Além disso, se passar mais do que três horas sem comer uma refeição leve, o corpo vai entrar em funcionamento de sobrevivência, abrandando o gasto calórico para compensar a falta de alimentos.

Recuse o efeito iô-iô da dieta

Não habitue o seu corpo a oscilações. A perda de peso muito rápida caracteriza-se, geralmente, pela perda de massa magra, que vai consubstanciar-se num aumento repentino de massa gorda. Esta nova recuperação de peso vai criar gordura mais difícil de eliminar, além de criar efeitos estéticos indesejáveis, como as estrias. O emagrecimento rápido é mais prejudicial à saúde e mais difícil de manter. Não tenha pressa e verá que será melhor. (Dieta saudável)

Lembre-se da obrigatoriedade do pequeno-almoço

Comer bem de manhã é essencial. Nunca caia no erro de beber só leite, ou passar no café ao pé do trabalho e contentar-se com uma bica e um bolo qualquer. O pequeno-almoço é, como diz a frase feita, a refeição mais importante do dia. Tudo o que ingerir de manhã vai ser transformado na energia que o vai movimentar durante o dia, e errar nesta refeição será sinónimo de errar em todas as outras, pois as necessidades energéticas vão-se acumular.
Nunca se esqueça de incluir fruta natural na refeição matinal.

Demore o tempo que for preciso à mesa

A rapidez é inimiga da digestão. Para se habituar a mastigar bem e calmamente os alimentos, habitue-se a pousar o garfo, e deixe-o imóvel até que tenha boca completamente livre da garfada anterior. Assim, vai perceber melhor o ritmo lento com que os alimentos devem ser ingeridos.

Não coma alimentos excessivamente salgados

Se é um apreciador de queijos, enlatados, carnes fumadas, temperos prontos e batatas fritas ou aperitivos de pacote, não se esqueça que as comidas ricas em sal são as principais causadoras defenómenos de retenção de líquidos. Isto vai dar ao seu organismo um aspeto inchado. Especialmente grave é o problema quando se tem celulite.

Congele

Se dividir tudo o que cozinha em pequenas porções, e as congelar, vai perceber que conseguirá repartir melhor aquilo que come, ingerindo apenas o que necessita.

Procure sempre comer a opção com menos gordura, quando comer fora

Se for tomar uma refeição a um restaurante ou cantina terá naturalmente uma grande variedade de pratos para optar. Aqui, deve escolher sempre a ementa que contiver a menor quantidade de gordura: é sempre preferível comer carne grelhada que frita, mas esta ganha em relação à guisada. Fora desta situação, evite os alimentos fritos. Os pratos guisados ou estufados só são aceitáveis se forem cozinhados única e exclusivamente com azeite. (Saiba mais sobre os benefícios de azeite)

À noite, opte por comer pouco

Reduzir a ingestão de gorduras ao jantar é fundamental para conseguir emagrecer. Uma ingestão exacerbada de alimentos no período noturno vai ter como resultado o armazenamento de reservas, uma vez que durante a noite o gasto energético é mínimo.
O importante não são as horas a que come, mas sim quanto e o que come. Como o organismo tende a estar em repouso à noite, é um período em que o gasto energético é menor. Assim, deve optar por fazer uma refeição leve ao jantar, como uma sopa ou um copo de leite com uma tosta.

Álcool? Só esporadicamente

O álcool não traz qualquer vantagem para o organismo. A única exceção é feita ao vinho tinto. Além disso, as bebidas alcoólicas contêm as chamadas calorias vazias. O nome é motivado pelo facto de serem calorias que engordam sem alimentar.

Durma sempre o tempo mínimo necessário

Oito horas para descansar pode parecer exagerado, e ainda mais quando o tempo é tão escasso para responder a todas as exigências que nos são feitas a vários níveis. Mas a verdade é que é aquilo de que necessita. Além disso, o sono é essencial para reequilibrar a mente.

Atenção aos doces

Os doces são, em regra, o ponto mais difícil de combater em qualquer dieta. Para um amante de doces, é essencial a ingestão da quantidade diária de chocolate, fatia de bolo ou taça de sobremesa. Só que a verdade é que para perder peso, comer doces nunca ajudou ninguém. Mas atenção: não precisa de cortar completamente na guloseima diária. O segredo está em comer uma pequena quantidade que mesmo assim o satisfaça: os exemplos são vários, podendo passar por um bombom, uma bolachinha de chocolate ou dois quadradinhos de chocolate. Outra opção é estar toda a semana sem comer doces e comer uma sobremesa ao domingo.

Não deixe chegar a fome

Tenha sempre disponível, em casa ou na gaveta da sua secretária do emprego ou quem sabe dentro da sua mala, alguma fonte de nutrientes para não sentir fome. As opções passam por pacotes de leite, iogurtes, fruta, bolachas integrais e frutos secos (amêndoas, nozes, avelãs, cajus).

Não coma com as travessas à vista

Sirva-se uma única vez e sente-se longe da travessa, com o seu prato. Assim, evitará aquele desejo irracional de repetir a comida que lhe agradou e duplicar a ingestão de calorias.

Fumar não ajuda

Nunca é em excesso transmitir esta ideia: Fumar não é bom para a saúde. Em termos de emagrecimento, fumar contende diretamente com a oxigenação sanguínea e celular. Entre outras maleitas, este facto causa celulite. Não é suficiente para o convencer? Então saiba também que fumar envelhece a sua pele.

Tome um suplemento vitamínico

É fulcral assegurar os níveis diários de certas vitaminas e minerais. Se ingere poucas frutas e legumes, a escolha certa é tomar um suplemento vitamínico, no mínimo para combater aqueles momentos de cansaço. De igual valor fundamental são também os anti-oxidantes, que são armas apontadas aos radicais livres causadores de cancro. Estes abundam na Vitamina C (citrinos), beta-carotenos (cenoura, tomate e legumes laranja e avermelhados), vitamina E (grão, ovos, óleos vegetais e folhas verdes), magnésio (nozes e grão), zinco (grão, trigo, frutos do mar, carnes), crómio (cereais) e cálcio (leite).

Não tenha medo de trocar

O azeite e os molhos de salada podem ser facilmente trocados por sumo de limão, mostarda e ervas aromáticas. Do mesmo passo, largue os refrigerantes e opte por água, chá ou sumos naturais leves (como os de melancia, melão, ananás, maracujá ou uva). Deixe o pão branco e diga olá ao pão integral, o leite gordo por meio gordo ou magro, a manteiga por requeijão e as bolachas por pão com fibras.

Passe no corredor macrobiótico do supermercado

Sempre que for às compras, passe no corredor dos produtos naturais. Saiba quais os produtos que se comercializam, perca algum tempo a conhecer os rótulos e não hesite em comprar para experimentar e ver se lhe agrada.

Escolha um dia para fazer asneiras

Hambúrgueres, cachorros-quentes, gelados com cobertura, cheese-cake. Qualquer um destes é capaz de fazer crescer água na boca e gordura no corpo. No entanto, não é impossível comer qualquer um deles de forma esporádica, mas não por sistema, devendo observar certos cuidados na hora de escolher. Se quiser comer um hambúrguer reforçado, daqueles grandes e cheios de molhos, então compense evitando as batatas fritas e a sobremesa. Quando quiser comer muitas batatas, não coma o hambúrguer. Se for mergulhar num gelado, coma uma refeição saudável e pouco calórica primeiro. Se seguir esta estratégia, pode comer ‘fast-food’ mais ou menos de 20 em 20 dias. Mas tem de seguir duas leis fundamentais: coma apenas pratos leves nas outras refeições desse dia, e tenha cuidado para a exceção não se tornar na regra.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here