Exercícios de pilates para emagrecer

São várias as coisas que você não rejeitaria para perder alguns quilos: desde seguir uma dieta maluca, começar a contar calorias de forma rigorosa e suar intensamente no ginásio. Mas será que não era preferível reeducar-se, esforçando-se por perceber o seu organismo ao mesmo tempo que praticava exercício moderado, mas em que a consciência substituiria a intensidade? Se a resposta à pergunta colocada foi sim, o pilates é a opção correta para si.

O Pilates é uma atividade física de carácter anaeróbio, o que significa que a energia que você usa não depende do oxigénio que respira. Assim, não é o exercício que gasta mais calorias no Mundo, como é natural. O que faz com que não seja direto e imediato o relacionamento entre o exercício e a perda de peso. Contudo, este método transforma-o de várias maneiras: tanto a nível de condicionamento físico, como de consciência corporal, chegando mesmo a alterar o estilo de vida. Por esta via, torna-se num forte auxílio na luta por um corpo mais leve e, consequentemente, saudável.

Ao praticar, conseguirá apaziguar-se com a sua balança, uma vez que a gordura será substituída por massa corporal magra, tonificando e modelando o corpo, ao mesmo tempo que acelera o metabolismo, corrige a postura de forma a alongar a silhueta, elevando ainda a autoestima. Com esta elevada, a ansiedade decresce, e a vontade de comer insaciavelmente também.

Os benefícios:

Apresentamos agora as grandes vantagens que o pilates oferece na luta contra a gordura:

Aceleração do metabolismo

É sabido que, ao comer mais calorias do que as que são gastas, engordamos. E é também óbvio que, ao gastar mais do que comemos, emagrecemos. A conta só não é tão linear assim porque cada organismo tem uma forma muito de sua de calcular a equação. E o fator variável fundamental é o metabolismo, definido como o conjunto de transformações químicas que acontece dentro do nosso organismo: quanto mais acelerado ele estiver, mais calorias serão queimadas.

Ora, o pilates acelera as reações químicas e, por isso, ajuda-nos a perder peso. De resto, o simples controlo da respiração é suficiente para aumentar o metabolismo. Acontece que, no pilates, além de controlar a respiração, toda a musculatura é contraída, o que aumenta ainda mais o metabolismo.

Aumento da autoestima e diminuição da fome

A prática regular de pilates acabará de vez com o mau-humor. E as vantagens que isso traz são do tipo bola de neve. Duvida? Então repare: estando feliz, é mais fácil apreciar-se a si e ao seu corpo. Com esse ponto conquistado, desaparece a ansiedade, e com ela parte ainda a vontade incontrolável de comer. Assim, está alcançada uma alteração nos modos de pensar, mudando até a forma como se pensa o emagrecimento. O processo deixa de ser um simples corte de calorias, para se transformar numa vontade de transformação completa, interior e exterior.

Gordura seca

O pilates tem como efeito tonificar o corpo por inteiro, à medida que transforma as gorduras em massa magra. E tal acontece em todo o lado, sejam pernas, braços, rabo e, especialmente, abdómen. Ou seja, elimina gordura e, do mesmo passo, molda o seu corpo de forma adequada. Os músculos CORE, diafragma e intercostais são ativados para possibilitar a respiração durante o exercício. Desta forma, todo esse grupo muscular ficará mais forte e mais resistente de dia para dia, permitindo um maior sustento à coluna vertebral. Assim, pode dizer com verdade que emagrecerá… respirando.

Corpo em forma, sem excessos

O pilates permite ainda evitar um dos erros fatais de quem inicia um plano de emagrecimento com exercício: o excesso de treino. Quem o faz acabará por se lesionar, seja a nível muscular, seja a nível de distensões e dores nos ombros, coluna e pescoço. Os exercícios do pilates conferem-lhe força e flexibilidade sem, todavia, gerarem qualquer tipo de dano articular ou colunar. Isto porque os exercícios são vastos e variados, permitindo a adequação gradual ao nível do praticante.

Primeiro saúde, depois boa forma

O pilates é ainda adequado a eliminar dores musculares, frequentemente originadas por hora em frente a um computador a trabalhar. Assim, consegue de uma só vez aumentar a flexibilidade, corrigir a postura e ainda fazer desaparecer os incómodos físicos. Daí, depois de tratar da sua saúde, pode começar a pensar na boa forma. De facto, bastam alguns meses para enrijecer os músculos e começar a adquirir força muscular. Como vê, a prioridade é a saúde, e só depois a boa forma corporal.

Silhueta novinha em folha

A prática dos exercício de pilates tem resultados graduais. De facto, costuma-se dizer que “Com 10 sessões você perceberá a diferença, com 20 sessões os outros irão perceber a diferença e com 30 sessões você terá um novo corpo.”

Mas atenção: não basta fingir que faz pilates. Os exercícios devem ser rigorosamente efetuados, e com as instruções seguidas ao pormenor. Só assim pode usufruir da totalidade dos exercícios.

Mande no seu corpo, e não o contrário

O principal acrescento que o pilates faz em relação a outros métodos de emagrecimento prende-se com o cultivar da ânsia de se conhecer. De facto, começamos a perceber melhor o corpo que temos e, no fim, administramos o nosso organismo como bem queremos, ao invés de sermos nós a funcionar em função dele. É essa a grande vantagem relativamente a métodos ditos milagrosos, como cirurgia estética e dietas radicais, que têm efeito a curto prazo mas que, sem reeducação, dificilmente se manterão no futuro.

Potencie os efeitos com o seu comportamento

Por forma a conquista mais benefícios no menor período de tempo possível, po ideal será a prática atingir a regularidade de 3 vezes por semana. Mas, se tiver um estilo de vida ativo e pretender apenas melhorar a sua forma, não tendo qualquer outra malapata física, é interessante a conjugação do pilates com outras atividades, nomeadamente a caminhada, corrida, natação ou ciclismo. Atenção neste ponto: o pilates é uma atividade física como qualquer outra e, assim, não convém ingerir alimentos pesados nem em grande quantidade antes das aulas. O ideal é ingerir uma refeição moderada com fibras, hidratos de carbono e poucas proteínas. Assim, se treinar, por exemplo, de manhã, o pequeno-almoço perfeito será: frutas, pão integral e fatias finas de queijo branco e peito de peru.

Veja alguns exercícios no vídeo!

Advertisement

Sem comentários

Deixe um Comentário